O que é importante para os adolescentes e jovens adultos no Chile – e como eles estão reagindo às mudanças no mundo nos últimos 5 anos?

Nosso recente projeto The Next Normal: Rise of Resilience entrevistou 28.600 pessoas de idades entre 6 e 54 anos em 32 países, incluindo o Chile. Aqui estão as principais descobertas da análise dos chilenos de idades entre 12 e 24 anos:

Eles se preocupam com as guerras, o bullying e o meio-ambiente. Quando o tema é o estado atual do mundo, 45% dos adolescentes chilenos e jovens adultos (idades entre 12 e 24) dizem que se sentem menos seguros do que 5 anos atrás. Suas maiores preocupações são as guerras ao redor do mundo (85%), o bullying (80%), e o meio-ambiente (76%). Eles são mais propensos do que seus companheiros globais a se sentir pessimistas em relação ao meio ambiente, aos líderes do governo, ao bullying e ao crime/violência.

Mas na verdade eles são muito mais felizes do que estressados! A maioria dos adolescentes e jovens adultos chilenos (87%) se autodescrevem como felizes – consideravelmente mais alto do que a média global de 67%. Além disso, apenas 22% dos jovens chilenos dizem que estão estressados.

Para relaxar, eles buscam o entretenimento. Quando os jovens chilenos querem relaxar, 3 das suas 5 principais atividades envolvem entretenimento: escutar música (#1), videogames (#3) e assistir TV (#5). Outras maneiras favoritas para relaxar são se conectar com a família e os amigos (#2) e recuperar o sono (#4).

Passar um tempo de qualidade e se sentir satisfeitos são as maiores medidas de felicidade e sucesso. As principais fontes de felicidade para os jovens chilenos são passar um tempo em família, seguido de um tempo com os amigos, tempo de diversão e relaxamento, e sair em viagem de férias. Para eles a definição de sucesso é se sentir feliz, fazer parte de uma família amorosa, e ter um trabalho agradável.

Online e off-line, eles têm círculos sociais mais fortes do que seus companheiros globais. Os jovens chilenos têm uma média de 591 conexões nas redes sociais, comparado com 620 conexões entre pessoas globais de idades entre 12 e 24. Eles têm bem menos “amigos” online que eles nunca conheceram pessoalmente (25 Chile vs. 77 global). Seus círculos sociais na vida real também são menores, uma média de 3.6 melhores amigos (vs. 4.3 global).

Eles são especialmente fortes apoiadores dos direitos LGBT. Quase todos os adolescentes e jovens adultos acreditam que as pessoas devem ser tratadas com respeito independente da raça, gênero, religião, visões políticas, ou orientação sexual (92% Chile vs. 89% global). Em especial, eles se destacam pelo seu forte apoio ao casamento entre pessoas do mesmo sexo (80% vs. 68%). Eles também são mais propensos a acreditar que as pessoas transgênero devem ter os mesmos direitos de todo mundo (81% vs. 71%).

Eles têm uma mentalidade comunitária, são curiosos sobre o mundo e querem fazer o bem. Os jovens chilenos são ainda mais propensos do que seus companheiros globais a dizer que é importante para eles ajudar as pessoas na comunidade (84% Chile vs. 81% global). A maioria se autodescreve como curiosos sobre o mundo (92% vs. 89%). Eles acreditam firmemente que todos devem ter o direito de lutar pelo que acreditam (93% vs. 91%) e que sua faixa etária tem potencial para mudar o mundo para melhor (83% vs. 80%).